top of page
  • Foto do escritorGedson Bravim

Serrote Greaves - "no es lo mismo, pero es igual"

Atualizado: 5 de mai. de 2021

Por Bogdan Skorupa, com Gedson Bravim


Algum tempo atrás, comentei com Gedson que eu tive uma experiência um tanto negativa ao tentar aproveitar madeira dos blocos usados pra construção de violinos. O formato de cunha da peça de fundo de violino não permitiu que tirasse as laterais na serra fita. O jeito foi serrar no muque mesmo. Eu tenho um serrote japonês para corte longitudinal (Kataba da Z-Saw com 250mm de lâmina)... foi um longo processo de tortura em que a serra entortava e curvava a todo momento e outro processo longo para plainar todos os defeitos.


Gedson, luthier experimentado na arte do aproveitamento de lâminas, escreveu: "tem que ter um Greaves. Dente curto e pouca trava". Papo vai, papo vem... a história que me contou, na verdade, envolve nada menos do que dois Greaves: um verdadeiro e uma (boa) cópia. A história é mais ou menos esta:


Quando eu entrei em Tatuí, trabalhávamos em três pessoas. Um deles, o Júlio de Minas Gerais, já tinha feito ferramentaria, apaixonado por estas coisas de ferramentas. A gente sempre ficava dando uma olhada numa loja de ferramentas do lado do posto de combustíveis. Na primeira vez que entramos lá olhamos pra parede e tinha um Greaves!
Na época, eles estavam dando o serrtote, 90 ou 60 reais. O Júlio comprou o Greaves. Esse serrote, nós trabalhamos em 3, mas muito! Fizemos até nossas bancadas. Cortamos de tudo, inclusive as madeiras da luteria de então. Esse Greaves era verdadeiro.
Quando terminei o curso em Tatuí e vim embora da cidade, a gente encontrou algumas cópias do mesmo serrote. Essas lojas que vendem de tudo, desde panela de ferro. Pra não ficar com nada, resolvi comprar. Na época, 75 reais. Hoje, o mesmo serrote, encontra por até 500 reais no Mercado Livre... o falsificado, não o original. Original, que eu saiba, só comprando de fora do Brasil.

Hoje, eu tenho uma cópia. O cabo é muito parecido, até da mesma madeira. Espessura da lâmina, o formato da lâmina, o formato e tamanho dos dentes. O que percebo é que a qualidade da lâmina não é a mesma. Perde a afiação com mais facilidade. Agora, a precisão: uma linha reta com 2mm de perda. 1,5mm em dias bons.



Os serrotes são diferentes. Sobre a cópia do Greaves: Não é o mesmo. Mas é igual. Noutras palavras, funciona tão bem quanto. Os Greaves que podemos procurar por aí são, não apenas de certo pedigree, mas servem para um trabalho de rendimento e precisão. Suas qualidades são: lâmina de bom aço, permitem boa afiação, tem dentes baixos e pouca trava.


Comments


bottom of page